Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Usuários do BlackBerry vão à Justiça

Consumidores nos Estados Unidos e no Canadá abriram processos contra a Research in Motion (RIM) por uma paralisação que se prolongou por dias nos serviços dos aparelhos BlackBerry, em um problema de escala global ocorrido no começo do mês.

O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2011 | 03h07

A queda geral do sistema deixou milhões de usuários do BlackBerry frustrados e desprovidos de acesso a e-mails, mensagens instantâneas e navegação online em cinco continentes.

O processo nos Estados Unidos, protocolado em um tribunal federal de Santa Ana, Estado da Califórnia, foi apresentado em nome de todos os proprietários de BlackBerry com contratos ativos de e-mail, internet e mensagens que tenham sofrido interrupções de serviço. Nele, a RIM é acusada de violação de contrato, negligência e enriquecimento indevido.

O processo canadense, aberto na quarta-feira no tribunal superior de Quebec, representa os proprietários canadenses de BlackBerry que tinham contratos ativos no momento da paralisação. A petição alega que a RIM não restituiu os prejuízos que os usuários sofreram com a paralisação dos serviços e que "precisa assumir plena responsabilidade por esses danos".

Mensagens encaminhadas à RIM solicitando comentários não foram respondidas imediatamente.

O processo dos EUA foi aberto por Eric Mitchell, morador de Sherman Oaks, Califórnia. Embora ele não tenha contrato direto com a RIM, ele pagou pelo uso dos serviços exclusivos do BlackBerry como parte de seu contrato com a operadora de telefonia móvel Sprint, de acordo com a queixa. Isso faz com que tenha um "contrato implícito" com a RIM, conforme alegado no processo. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.