Vagas na construção caem pelo 8º mês seguido nos EUA

Os dados detalhados sobre o mercado de trabalho nos Estados Unidos em fevereiro, de acordo com o relatório divulgado hoje pelo Departamento do Trabalho americano, sugerem que a desaceleração no ramo imobiliário está se espalhando para outros setores, afirmam analistas. Segundo o Departamento de Trabalho, o número de vagas oferecidas pelo setor de construção nos EUA caiu em 39 mil no mês passado, a oitava queda consecutiva, com encolhimento tanto nas vagas para construções residenciais quanto para não residenciais.Nas indústrias de bens de produção, as contratações recuaram em 89 mil em fevereiro, sendo que, neste grupo, as empresas manufatureiras cortaram 52 mil empregos, o 20º mês seguido de declínio. As companhias de serviços empresariais e profissionais eliminaram 20 mil empregos no mês passado e o setor financeiro perdeu vagas pelo sétimo mês consecutivo, refletindo as recentes turbulências no mercado de crédito e de hipotecas. O comércio varejista americano cortou 34,1 mil postos de trabalho.Na ponta contrária, a oferta de emprego no setor de serviços aumentou em 26 mil, mas é o menor crescimento desde outubro de 2005. As vagas nas empresas de serviços de educação e saúde aumentaram em 30 mil no mês passado; lazer e hospitalidade criaram 21 mil vagas, enquanto o setor público acrescentou 38 mil empregos. No saldo final de fevereiro, a economia americana fechou 63 mil vagas. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.