Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Vagas para advogados e comunicadores

Há oportunidades para as mais variadas áreas no comércio eletrônico, de acordo com o diretor operacional da Desix, empresa especializada em recrutamento, seleção e retenção de profissionais de tecnologia da informação, André Assef. Segundo ele, profissionais de marketing, designer, comunicação e, até mesmo, advogados podem se especializar na área e se dar bem. "O e-commerce envolve muitas áreas. A estrutura exige a presença de vários profissionais."

O Estado de S.Paulo

25 de março de 2012 | 03h10

Para ele, "quem quer entrar mais rápido no mercado deve procurar cursos técnicos que ofereçam uma base. Mas não pode deixar de buscar formação universitária ou especialização. Com a velocidade que as tecnologias se renovam, ficar parado não é opção", orienta.

Para ele, é essencial o domínio da linguagem PHP, das plataformas de e-commerce Magento, Open Card OsCommerce e do banco de dados My SQL.

A presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), Elaine Saad, diz que o Brasil tem atualmente um déficit na área de tecnologia da informação de 40 mil profissionais. "E o quadro não deve se estabilizar tão cedo, porque não conseguimos formar profissionais na mesma proporção que o mercado vem exigindo. Isso tem resultado em uma valorização salarial muito forte." De acordo com pesquisa da empresa Catho Online (veja nesta página), o salário médio de um diretor de e-commerce em São Paulo é de R$ 17 mil, o de um gerente é de R$ 8 mil e de um coordenador é de R$ 6 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.