Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

'Vai aparecer, mas vai demorar um pouco', diz Bolsonaro sobre reforma administrativa

Presidente retornou a Brasília após passar o feriado prolongado no litoral de São Paulo

Eduardo Rodrigues e Glauco Braga, Especial para o Estado

17 de novembro de 2019 | 16h35

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro disse neste domingo, 17, em Brasília, que a reforma administrativa - prometida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para esta semana - pode demorar um pouco. "Vai aparecer aí, mas vai demorar um pouco", disse ele ao chegar ao Palácio da Alvorada.

Questionado sobre a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, em manter o pedido de acesso aos relatórios financeiros de cerca de 600 mil pessoas produzidos nos últimos três anos pelo antigo Coaf, Bolsonaro desconversou. "Sou o presidente do Executivo", respondeu.

O presidente passou o feriado prolongado no litoral paulista. Na manhã deste domingo, ele foi à Praia do Gauiúba, onde fica o Forte dos Andradas, no Guarujá e pilotou uma moto-aquática.

"Vi um movimento de lanchas grandes ali na praia. Depois umas pequenas e o presidente estava num jet-ski. Ele veio até as pessoas e conversou com a gente. Os seguranças ficaram longe e foi tudo tranquilo", disse o administrador de empresas Reinaldo Nascimento, que estava no local. Bolsonaro atendeu a várias pessoas no local.

No sábado, o presidente esteve na Vila Belmiro, estádio do Santos, onde assistiu à partida entre o time da casa e o São Paulo pelo Campeonato Brasileiro. Antes mesmo de o jogo começar, na entrada da Vila, Bolsonaro foi chamado de “porco” e também ouviu que estava “no estádio errado”, em alusão ao time pelo qual o presidente torce, o Palmeiras.

Tudo o que sabemos sobre:
Jair Bolsonaroreforma administrativa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.