REUTERS/Adriano Machado
REUTERS/Adriano Machado

'Vai dar tudo certo', diz Guedes a interlocutores sobre aprovação da reforma

O ministro também acredita no apoio do PSL, partido do presidente, para não desidratar o texto e comprometer a economia

Adriana Fernandes, O Estado de S.Paulo

09 de julho de 2019 | 13h43

BRASÍLIA - A equipe econômica do governo está confiante na aprovação da reforma da Previdência em segundo turno na sexta-feira pelo plenário da Câmara dos Deputados.  A interlocutores que o procuram preocupados sobre as dificuldades para conseguir uma margem de segurança aos votos finais nessa reta final, o ministro da Economia, Paulo Guedes, responde “vai dar tudo certo” com a aprovação do texto com “potência fiscal”.  Ele acredita também no apoio do PSL, partido do presidente, para não desidratar o texto e comprometer a economia. 

Técnicos da área econômica estão preocupados com os boatos que começaram a circular nas redes sociais de mudanças que já foram retiradas do texto, como mudanças que tinham sido sugeridas no pagamento d benefício de assistência social para idosos de baixa renda (BPC). Matérias já antigas, antes das mudanças, estão circulando nas redes sem mencionar que o item já foi retirado do texto durante a tramitação da reforma, ainda na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), primeira etapa.

Tudo o que sabemos sobre:
Paulo Guedesreforma previdenciária

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.