Augustin Marcarian/Reuters
Augustin Marcarian/Reuters

ESG

Coluna Fernanda Camargo: É necessário abrir mão do retorno para fazer investimentos de impacto?

Vai ser uma reforma que pegue todo mundo, diz Bolsonaro sobre Previdência

Em Buenos Aires, presidente admitiu que mudanças na aposentadoria provocam desgaste político, mas afirmou que são necessárias para evitar problemas graves nas contas públicas

Luciana Dyniewicz, enviada especial, O Estado de S.Paulo

06 de junho de 2019 | 16h41

BUENOS AIRES - O presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta quinta-feira, 6, que a reforma da Previdência provoca desgaste político, mas ressaltou que é necessário aprová-la para evitar problemas graves nas contas públicas. Bolsonaro também defendeu a manutenção de Estados e municípios na reforma.

"Tem desgaste a Previdência, tem. Mas todo mundo tem de estar no mesmo barco. Acho que eles (os parlamentares) vão ceder, e vai ser como gostaríamos que fosse. Uma reforma que pegue todo mundo e com voto de todos os partidos", afirmou ao chegar ao hotel Alvear, em Buenos Aires, após almoço com membros do governo de Mauricio Macri e empresários argentinos.

O presidente acrescentou que os parlamentares torcem para o texto ser aprovado, mas com o voto de outros partidos. "Estão querendo se 'cacifar' politicamente."

Bolsonaro afirmou ainda que a maioria dos Estados e municípios está gastando mais do que arrecada e que, se não forem incluídos na reforma, "nem quem está na ativa vai receber no futuro". "Como disse o ministro Paulo Guedes, teremos problemas gravíssimos pela frente se a reforma não for aprovada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.