Hélvio Romero/AE
Hélvio Romero/AE

Black Friday 2019: Vale a pena comprar passagens aéreas?

Dos 15 destinos mais buscados no ano passado, 12 deles estavam com preços das passagens mais baixos na sexta-feira do evento, segundo levantamento feito pelo Kayak; veja promoções

Érika Motoda, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2019 | 14h52

Se os preços das passagens aéreas se comportarem da mesma maneira que em 2018, a resposta para a pergunta “vale a pena comprar passagens na Black Friday?” é sim. Segundo levantamento feito pelo Kayak, ferramenta de planejamento de viagens do grupo Booking Holdings, dos 15 destinos mais buscados no ano passado, 12 deles estavam com preços das passagens mais baixos na sexta-feira do evento. 

Apenas as passagens para Miami (Estados Unidos), Buenos Aires (Argentina) e Porto Alegre apresentaram preços mais elevados durante a Black Friday em comparação com a semana anterior.

No levantamento, o Kayak considerou as buscas por voos de ida e volta na classe econômica partindo de todos os aeroportos do País para todos os terminais do mundo. 

Em 2017, porém, a tendência foi outra. Dos 15 destinos mais buscados, oito apresentaram melhores preços na semana anterior à Black Friday. Isso porque o período promocional varia de acordo com a estratégia de cada companhia aérea. Sendo assim, cabe a máxima utilizada anualmente para qualquer produto ou serviço: o consumidor deve monitorar os preços com antecedência para saber quando é o melhor momento para a compra.

Além disso, pontuou em nota o líder de Operações do Kayak no Brasil, Eduardo Fleury, as promoções de passagens não costumam contemplar datas comemorativas e feriados, pois são períodos em que já há naturalmente uma procura maior, portanto, não é vantajoso para as companhias aéreas ofertar bilhetes para essas épocas. 

Para Entender

Black Friday 2019: tudo o que você precisa saber

Confira dicas e curiosidades sobre a maior campanha de vendas promocionais no comércio online e varejo físico do Brasil, que este ano ocorre no dia 29 de novembro.

Segundo uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) com cerca de 400 pessoas, itens relacionados a lazer - como viagens e shows - têm 19% de intenção de compra para uso próprio e 7% para presentear alguém. 

Confira abaixo as empresas que vão oferecer preços menores.

Grupo CVC

O Grupo CVC anunciou que que vai oferecer descontos em pacotes de viagens a lazer (incluindo destinos internacionais), a trabalho e intercâmbio. 

MaxMilhas

A MaxMilhas criou uma plataforma exclusiva para a BLack Friday deste ano e vai sortear prêmios para quem estiver cadastrado. Além disso, haverá voos com preços promocionais e a possibilidade de concorrer a créditos em passagens. 

Decolar.com

O Decolar.com também criou uma aba no seu site para a data comercial. A campanha está no ar desde o dia 18 de novembro e terminará às 17h59 da quinta-feira,  28. 

Latam

A companhia aérea começou a oferecer descontos diários em passagens, pacotes e pontos na sexta-feira, 22,, além de pedir ao público nas redes sociais para escolher quais destinos devem entrar na promoção. Alguns dos pacotes de viagens incluem destinos como Bonito (Mato Grosso do Sul), Balneário Camboriú (Santa Catarina), Goiânia (Goiás), Buenos Aires (Argentina) e Nova York (Estados Unidos).

Azul

A Azul fará mais de 400 ofertas para passagens, pacotes de viagem e ingressos para parques, cruzeiros e jogos da NBA. A partir das 20h do dia 28 de novembro, o consumidor poderá colocar um código promocional no momento da compra para adquirir passagens em datas pré-determinadas. 

Gol

A Gol disse que ao longo do mês, já foram oferecidas diversas promoções de aquecimento para a Black Friday e que e outras iniciativas serão comunicadas até o final de novembro.  

Tudo o que sabemos sobre:
Black Fridayaviação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.