Vale compra Biopalma da Amazônia por US$ 173 milhões

A mineradora Vale anunciou a compra, por US$ 173,5 milhões, do controle da Biopalma da Amazônia, empresa produtora de óleo de palma, matéria-prima para a produção de biodiesel. Em nota, a Vale informou que o objetivo da aquisição é utilizar o combustível produzido para alimentar sua frota de locomotivas, máquinas e equipamentos de grande porte em suas operações no Brasil.

Mônica Ciarelli, O Estado de S.Paulo

02 de fevereiro de 2011 | 00h00

A Biopalma começa a produzir óleo de palma em 2011, com a expectativa de atingir uma produção anual de 500 mil toneladas em 2019, quando a lavoura atinge sua maturidade. Desde 2009, a Vale já tinha firmado com a Biopalma um consórcio para produção de óleo de palma. "Para viabilizar a expansão do negócio, a Vale negociou a dissolução do consórcio e a obtenção da participação de 70% da Biopalma", diz a nota.

Atualmente, a empresa de biocombustível possui seis polos de produção em desenvolvimento na região do Vale do Acará e Baixo Tocantins, no Pará. Até 2013, serão 60 mil hectares plantados com dendê e 75 mil destinados a recuperação e regeneração de mata nativa. Hoje são 18,4 mil hectares plantados, com previsão de mais 14,4 mil hectares de plantio no primeiro trimestre.

Planos. A operação faz parte de um ambicioso plano da mineradora para abastecer suas locomotivas, que fazem o transporte de minério, com combustível mais limpo. Em 2009, quando anunciou a parceria com a Biopalma, a Vale planejava investimentos de US$ 305 milhões na produção de biodiesel.

O produto será usado prioritariamente em 200 locomotivas que escoam a produção de minério do Pará e em grandes equipamentos na mina de Carajás, no mesmo Estado. A Vale anunciou que pretende atingir uma produção de 160 mil toneladas de biodiesel de palma, o equivalente a 20% do consumo energético da companhia.

Na nota divulgada ontem, a mineradora informa que planeja fazer da Biopalma a maior produtora de óleo de palma das Américas. Atualmente, é pequena a produção de biodiesel com essa matéria-prima no Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.