Vale: CVM quer evitar perda de quem migrar

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) está preocupada em garantir que o trabalhador que migrar os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aplicados em fundos Petrobras para fundo Vale receba os dividendos a serem pagos pela estatal aos acionistas imunes e isentos de Imposto de Renda. O grande temor da CVM é de que os fundos não ajustem o valor das cotas de modo que elas reflitam o ganho dos dividendos a partir da data de publicação do fato relevante pela companhia. Sem isso, essa parcela do rendimento não poderia ser transferida para o fundo FGTS-Vale.A autarquia já alertou formalmente todos os administradores de fundos de investimentos regulados pelo órgão sobre essa questão. No último dia 8, a Petrobras anunciou que irá pagar dividendos retroativos aos exercícios de 1998, 1999 e 2000, como determinou a CVM após analisar reclamações de minoritários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.