Vale deve fechar trimestre com prejuízo pela 1ª vez em dez anos

Revisões contábeis de ativos e impostos devem causar impacto de R$ 9 bilhões no balanço do quarto trimestre

O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2012 | 02h07

A mineradora Vale deve se beneficiar da alta dos preços do minério de ferro e do aumento sazonal das vendas nos últimos meses do ano, mas ainda assim apresentar prejuízo contábil no quarto trimestre, segundo relatórios de bancos e corretoras divulgados ontem.

A companhia anunciou revisões contábeis de ativos e impostos nesta semana que impactarão em mais R$ 9 bilhões o resultado de outubro a dezembro. Essas baixas não afetam o fluxo de caixa a empresa, mas devem levar a Vale a apresentar um prejuízo no trimestre, o primeiro em dez anos.

"Nós esperamos perdas, mas por conta de itens não-recorrentes, que podem ofuscar a leitura do balanço. Do ponto de vista operacional, esperamos que a Vale apresente resultados melhores com a sazonalidade favorável (maiores volumes) e melhores preços de minério de ferro", avaliou o BTG Pactual.

Os preços da commodity já subiram 56% desde setembro, quando atingiram o seu menor valor em três anos. A demanda da China, principal importador, está aquecida devido à recomposição de estoques e diante da previsão de retomada mais forte da economia no próximo ano.

Na noite de quinta-feira, a Vale anunciou a revisão de seus ativos de níquel em Onça Puma e de alumínio, provocando uma diminuição de valor contábil de R$ 8,7 bilhões, com efeito no último trimestre de 2012. "Mesmo sem perda de caixa, essas baixas contábeis em porcentuais muito elevados em relação ao valor dos ativos, seguramente assustam o investidor. É importante frisar que o valor (da baixa contábil) vai provavelmente levar a Vale a apresentar prejuízo líquido no quarto trimestre", informou a corretora Planner em relatório.

A companhia também divulgou, na quarta-feira, dois acordos relativos a impostos com um impacto negativo de mais de R$ 900 milhões no período.

Uma década. O último prejuízo trimestral sofrido pela mineradora, há dez anos, foi causado pela grande desvalorização do real frente ao dólar. A Vale teve, na ocasião, perda de R$ 216 milhões.Apesar do mau resultado contábil nos últimos três meses do ano, a mineradora teve um lucro médio R$ 6,4 bilhões em cada um dos três primeiros trimestres de 2012. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.