Vale diz que não fará loucuras para comprar Caemi

O presidente do conselho da Companhia Vale do Rio Doce, Roger Agnelli, reiterou, em seminário promovido pelo UBS Warburgo, o interesse na Caemi mas afirmou que a empresa não fará nenhuma loucura que prejudique o ganho de seus acionistas. Ele lembrou que os ativos da Caemi têm sinergias com os da Vale e, por isso, a empresa fez proposta e olha com atenção as negociações em torno da venda do controle da mineradora. Agnelli lembrou ainda que a operação é uma forma de consolidar a companhia no âmbito global, principalmente agora que o setor passa por uma reestruturação. A possível entrada na Justiça de outra ação que impediria a venda da empresa não chega a preocupar o presidente do Conselho de Administração da Vale. Ele destacou que a questão deve ser analisada com mais cuidado e que a venda só será efetivada se a Vale tiver certeza que esses entraves judiciais serão problemas para a mineradora mais tarde. O executivo mostrou-se muito preocupado, entretanto, com o vazamento de informações sobre as negociações na companhia. "Tenho visto todo tipo de notícias plantadas ou vazamentos por descuido. Isso não pode ocorrer", declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.