Vale do Rio Doce diz a Lula que investirá US$ 1,8 bilhão este ano

O presidente da Companhia Vale do Rio Doce, Roger Agnelli, disse hoje, após audiência com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio do Planalto, que a empresa investir este ano US$ 1,8 bilhão. Segundo ele, os investimentos da Vale em 2004 deverão resultar na criação de 40 mil empregos. O empresário informou que convidou Lula para participar da inauguração de alguns projetos e criticou alguns "gargalos" que dificultam os investimentos, tais como as licenças ambientais para a instalação de usinas de energia. Disse que a Vale consome cerca de 5% da energia produzida no País e que a empresa tem quatro usinas, outras duas serão inauguradas até o fim do ano, e mais duas estão em construção. Agnelli informou que aproveitou também para falar com Lula sobre a China, que o presidente da República visitará em maio. O presidente da Vale, que acompanhará Lula na viagem, disse que a visita é de fundamental importância para os exportadores brasileiros, dentro de uma estratégia de longo prazo. Segundo ele, a China é o maior mercado da Vale.

Agencia Estado,

03 Março 2004 | 18h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.