Vale do Rio Doce espera faturar R$ 30 bilhões neste ano

A Companhia Vale do Rio Doce espera faturar cerca de R$ 30 bilhões este ano. A previsão do diretor de Relações com Investidores da empresa, Roberto Castelo Branco, leva em conta um patamar de preços bem mais elevado e aumentos de produção. No primeiro trimestre, a mineradora conseguiu negociar um reajuste de 71,5% com seus clientes para os contratos de minério de ferro deste ano. Esses fatores devem neutralizam os efeitos negativos da desvalorização do dólar frente ao real sobre a receita da empresa, que exporta quase 90% de sua produção. O executivo não prevê uma desaceleração na procura por minério, especialmente porque os estoques do produto nos portos chineses está baixo, de apenas três semanas. A média considerada apropriada é de um mês e meio. "Não há nenhum sinal de desaceleração da demanda em 2005", prevê. "A China é importante por ser a principal importadora de minério. Ela foi responsável por 35% das importações no ano passado", completa. Atualmente, o preço do minério no mercado spot (à vista) está 40% acima do valor de referência dos contratos fechados pelas mineradoras com seus clientes. Segundo ele, esse movimento mostra que ainda existe uma forte pressão de demanda. De olho nesse retorno financeiro, a Vale tem planos de elevar em mais 60 milhões de toneladas sua produção de minério de ferro até 2007. Ou seja, cerca de 30% do total produzido pela empresa ao longo do ano passado. Entre 2004 e o primeiro trimestre deste ano, a Vale conseguiu expandir em 37 milhões de toneladas de minério de ferro sua produção. Para manter o ritmo de crescimento acelerado, a mineradora já planejou investimentos de US$ 13,5 bilhões até o final da década. Resultados A Companhia Vale do Rio Doce anunciou ontem que obteve no primeiro trimestre de 2005 lucro líquido no valor de R$ 1,615 bilhão, o que corresponde a lucro por ação de R$ 1,40. O lucro líquido do período apresenta crescimento de 69,3% frente aos R$ 954 milhões registrado no primeiro trimestre de 2004.

Agencia Estado,

12 Maio 2005 | 18h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.