Vale do Rio Doce tem lucro recorde de R$ 6,4 bilhões

A Companhia Vale do Rio Doce fechou 2004 com um lucro recorde de R$ 6,4 bilhões, o maior já apurado por uma empresa privada não financeira no País. O resultado supera em 43,3% o obtido em 2003, quando a mineradora lucrou R$ 4,5 bilhões. A combinação de preços mais altos e demanda aquecida fez o grupo Vale bater recordes também em produção, vendas, geração de caixa e volume de carga transportado por suas ferrovias.Para 2005, os analistas estão ainda mais animados com a performance da mineradora e projetam um lucro na casa dos R$ 13 bilhões. Isto porque, a companhia está investindo pesado em expansão de sua capacidade produtiva e ainda conseguiu assegurar um reajuste de 71,5% no preço do minério de ferro. O orçamento previsto para este ano é de US$ 3,3 bilhões. Em 2004, a mineradora investiu US$ 1,9 bilhões, o segundo maior volume destinado pela empresa em sua história. A maior parte destinada ao aumento da produção. Com isso, pela primeira vez, a produção de minério de ferro do Grupo CVRD ultrapassou em 2004 a marca de 200 milhões de toneladas ao atingir os 218 milhões de toneladas.Também foram batidos recordes na produção de pelotas (35,3 milhões de toneladas), minério de manganês (2,732 milhões de toneladas), ferro ligas (570 mil toneladas), bauxita (6,700 milhões de toneladas), alumina (2,548 milhões de toneladas), alumínio primário (487 mil toneladas) e caulim (1,210 milhão de toneladas).O bom desempenho operacional da companhia fez com a geração de caixa da empresa, medida pelo Ebitda, atingisse os R$ 12,249 bilhões. O resultado é histórico e representa um aumento de 51,2% sobre o obtido no ano anterior.O balanço da companhia divulgado nesta segunda-feira aponta para um faturamento histórico de R$ 29 bilhões, um aumento de 38,9% frente a 2003. As exportações da mineradora chegaram a US$ 5,534 bilhões, um crescimento de 30,8% frente ao ano anterior. Com esse resultado, a mineradora se torna a maior exportadora do Brasil. As exportações líquidas (exportações menos importações) foram de US$ 4,618 bilhões, superando em 25,7% em relação a 2003. Segundo a empresa, o grupo foi o que mais contribuiu para o saldo da balança comercial do Brasil, sendo responsável por 13,7% do superávit de US$ 33,7 bilhões obtido em 2004, o maior na história econômica do País. Em 2004, a Companhia Vale do Rio Doce bateu recorde na venda de minério de ferro e pelotas; manganês; ferro ligas, bauxita e caulim. O balanço da empresa revela ainda que a venda de minério e pelotas somou 231 milhões, superando em 23,9% o ano anterior. Já no segmento de manganês o incremento foi de 12,9%, para 999 mil toneladas. As vendas de ferro ligas superaram em 5,9% as apuradas em 2003 (542 mil toneladas); de bauxita, em 25,5% (5,429 milhões de toneladas); e caulim, em 65,1% (1,207 milhão de toneladas).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.