Vale e Petrobrás têm de ser parceiras em fertilizantes, diz Lula

Presidente afirma que a agricultura nacional não pode ser dependente de poucas empresas externas

Célia Froufe, da Agência Estado,

31 de março de 2010 | 13h12

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira que a Vale e a Petrobrás têm de formar parceria para atuar na área de fertilizantes. "Vamos chamar a Vale e a Petrobrás, porque a nossa agricultura não pode ficar dependente de duas ou três empresas externas", afirmou Lula, na cerimônia de posse dos novos ministros. Ele garantiu que o governo não entrará diretamente nesse área, mas que fará o papel de coordenar o setor. Existe a expectativa de que uma estatal seja criada para gerenciar a área de fertilizantes no Brasil. "O Estado não vai se meter, mas vai conduzir oxigênio para que nossa agricultura possa se desenvolver", afirmou o presidente.

 

Ele disse que a proposta encaminhada pelos ministérios da Agricultura e de Minas e Energia, já foi enviada à Casa Civil para avaliação. Ele parabenizou a decisão da Petrobrás de construir fábricas de ureia e de amônia em Uberaba (MG) e Três Lagoas (MS). Durante o discurso, Lula agradeceu a indicação de Reinhold Stephanes pelo PMDB ao Ministério da Agricultura. "Parece que Stephanes nasceu dentro do ministério. Conhecia não só o Ministério, mas também as pessoas", afirmou o presidente, acrescentando que o trabalho de Stephanes terá continuidade com o ministro que toma posse hoje, Wagner Rossi, que deixa a presidência da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

 
Tudo o que sabemos sobre:
ValePetrobrásparceriasfertilizantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.