Vale fará aporte de US$ 9,6 bilhões no Sistema Norte

O Sistema Norte de logística da Vale, que compreende a Ferrovia Norte-Sul, a Estrada de Ferro Carajás e o Sistema de Ponta da Madeira, receberá investimentos de US$ 9,6 bilhões nos próximos cinco anos, sendo US$ 5,9 bilhões para elevar a capacidade da Estrada de Ferro Carajás e US$ 3,7 bilhões em Ponta da Madeira, para aumentar a capacidade de movimentação de minério de ferro de 100 milhões de toneladas por ano para 230 milhões de toneladas de minério de ferro por ano a partir de 2012.O programa para minério de ferro inclui o prolongamento dos pátios de cruzamento para permitir a passagem do maior trem do mundo, com 330 vagões, que começam a circular amanhã. Hoje os trens são compostos por no máximo 220 vagões. Segundo o diretor, serão compradas 147 locomotivas, 10,6 milhões de vagões, cinco viradores de vagões, uma nova linha de embarque, um novo píer e quatro carregadores de navios.Para carga geral, o maior foco do investimento é atender o maior volume transportado de grãos e da cadeia siderúrgica. O plano total de investimentos da Vale até 2012, que contempla US$ 59 bilhões, levou a companhia a iniciar a formação de 300 engenheiros e 3,5 mil técnicos para trabalharem na empresa ainda neste ano. Segundo Spinelli, a maior dificuldade de obtenção de mão-de-obra qualificada se concentra na região Norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.