Pilar Olivares/Reuters
Pilar Olivares/Reuters

Vale Fertilizantes nega ter sido citada em ação judicial movida pela Petros

A Petros estaria cobrando R$ 843 milhões da Vale Fertilizantes após a mineradora ter solicitado a retirada do patrocínio do fundo

Gabriela Mello, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2016 | 20h35

SÃO PAULO - A Vale esclareceu nesta terça-feira, 23, que a Vale Fertilizantes não foi citada, até o momento, em ação movida pela Petros para discutir o equacionamento do déficit do Plano Petros Ultrafértil, conforme comunicado, enviado há pouco à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O documento refere-se à notícia veiculada pelo jornal O Estado de S.Paulo em 19 de agosto de que a Petros estaria cobrando R$ 843 milhões da Vale Fertilizantes após a mineradora ter solicitado a retirada do patrocínio do fundo.

Conforme a reportagem, a juíza Flavia Poyares Miranda, da 30ª Vara Cível da Justiça de São Paulo, teria determinado que a companhia permaneça no fundo até a decisão final sobre os pedidos de ressarcimento. A mineradora, contudo, informa não ter sido intimada de tal decisão.

"Assim sendo, entendemos que não há qualquer fato que enseje em divulgação ao mercado nos termos da legislação societária em vigor", comunicou. 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.