carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Vale Inco é processada por subestimar valor de royalties

Mineradora brasileira teria anunciado um valor equivocadamente mais baixo para o retorno sobre o níquel

Marcílio Souza, da Agência Estado,

16 de outubro de 2009 | 12h43

A Labrador Nickel Royalty Limited Partnership está processando a Vale Inco sob a alegação de que a mineradora brasileira teria anunciado um valor equivocadamente mais baixo para o retorno líquido à fundidora (net smelter return, NSR) para a venda de concentrados de níquel da mina de Voisey Bay, no Canadá.

 

O NSR serve de base para o pagamento de um royalty de 3% à Labrador, que é uma parceria na qual a International Royalty possui uma fatia de 90% e a Altius Minerals, 10%. A Vale Inco, que é controlada pela Vale, possui a mina de níquel e cobre de Voisey Bay.

 

O processo pede o pagamento de danos específicos referentes aos royalties equivocados passados e uma ordem para o cálculo correto dos pagamentos futuros.

 

Se for bem-sucedida no processo, a International Royalty estima que sua fatia nos pagamentos equivocados dos royalties até 30 de junho exceda US$ 26 milhões, antes da dedução de impostos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Vale Inconíquelprocesso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.