Vale: investidor já pode fazer reserva

Os investidores interessados em aplicar recursos nas ações da Vale do Rio Doce já podem fazer reservas nos fundos aprovados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Mas, segundo a Assessoria de Imprensa da autarquia, ainda não há uma previsão de quando estas carteiras terão o registro para funcionamento.Para fazer a reserva, o investidor deve procurar a instituição em que pretende aplicar e checar quais são os documentos que precisam ser entregues. A recomendação é que o investidor fique atento à taxa de administração do banco escolhido, já que a carteira dos fundos em análise é a mesma. Uma taxa de administração mais baixa pode garantir um desempenho melhor ao investidor.Vale destacar algumas regras para a compra de ações da Vale do Rio Doce: o investidor pode transferir seus recursos do Fundo de Garantia do tempo de Serviço (FGTS) até o limite de 50% para os fundos de privatização Vale. O desconto oferecido para a compra dos papéis da empresa será de 5%. Para quem já investiu parte dos recursos do FGTS nas carteiras Petrobrás há duas opções: voltar os recursos para a conta do FGTS e depois aplicar nos fundos Vale ou alocar os recursos em um fundo de migração. A principal diferença é que, no primeiro caso, o investidor conta com o desconto de 5%. No segundo caso, transferindo para um fundo de migração, o investidor perde o desconto, mas pode transferir todos os recursos do fundo Petrobrás, inclusive os rendimentos para um fundo Vale.Veja a lista completa dos fundos em aprovação na CVM e todas as regras para este investimento nos links abaixo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.