Vale nega interesse na rival Rio Tinto

Presidente da mineradora afirma que não pretende participar da negociação da fusão com a BHP

Jamil Chade, do Estadão,

26 de novembro de 2007 | 08h24

O presidente da Vale do Rio Doce, Roger Agnelli garantiu nesta segunda-feira, 26, em Paris, que não tem intenção alguma de participar da negociação de fusão entre a BHP e a rival anglo-australiana Rio Tinto.   "A festa não é nossa, não fomos convidados e não vamos entrar de penetra. Não vamos interferir, inclusive porque há uma grande coincidência nas atividades da Rio Tinto e da Vale. A Vale é disciplinada na alocação de seu capital e não temos nenhuma intenção neste sentido. Não vamos atrás da Rio Tinto", afirmou.   O executivo, que participa do dia da Vale (Vale´s Day) na Bolsa de Paris, prevê que a negociação entre BHP e Rio Tinto será "dura e difícil". Na tarde desta segunda, o presidente da Vale irá tocar o sino de abertura da Bolsa de Nova York, em uma transmissão feita de Paris. (Jamil Chade)   Agnelli lembrou que a Rio Tinto tem ativos maravilhosos, mas, assim como a Vale, muito concentrados no segmento de minério de ferro. "Não estamos precisando de novas reservas", afirmou ao ponderar ainda a questão antitruste que envolveria o negócio. "Não seria permitido", disse categórico.   Este mês, a concorrente BHP Billiton oficializou uma oferta pela mineradora, que foi rejeitada pelos controladores da Rio Tinto.   (com Mônica Ciarelli, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
Rio TintoVale

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.