Vale: pressão de custos encarece plano de investimento

O presidente da Vale, Roger Agnelli, admitiu hoje que a pressão nos custos já encareceu o plano de investimentos da mineradora programado até 2012. O cronograma inicial previa recursos de U$ 59 bilhões, mas a inflação nos custos pode elevar o programa de investimentos para a casa dos R$ 63 bilhões. Durante um seminário promovido pela Previ, na Costa do Sauípe (Bahia), o executivo afirmou que a escalada dos custos de produção se deve a fatores como falta de equipamentos, dificuldades na entrega de aço e aumento nos custos de mão-de-obra.Apesar da pressão, Agnelli revelou que a companhia vem trabalhando para conseguir realizar o plano de investimentos pelos iniciais US$ 59 bilhões. O executivo explicou que a inflação nos custos afeta mais os novos projetos do que os de expansão de capacidade produtiva, que são considerados mais simples de serem implementados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.