carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Vale prevê fechar o ano com aumento de 10% nas exportações

A Companhia Vale do Rio do Doce prevê fechar 2002 com crescimento de 10% no volume de exportações, totalizando em torno de 115 milhões de toneladas de minério de ferro. Segundo o presidente da empresa, Roger Agnelli, o aquecimento da demanda é um reflexo da melhora do cenário siderúrgico mundial e a expectativa é de que essa tendência se mantenha em 2003.O executivo afirmou que esse aquecimento deve ajudar nas negociações dos preços do minério em contratos de 2003 e 2004, que começam a ser fechados no primeiro trimestre do ano que vem.O presidente da Vale disse que apóia o investimento da Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST) na aquisição de um terceiro alto-forno e a possibilidade da fusão entre a siderúrgica e a Usiminas. A Vale detém 22% das ações da CST e 25% da Usiminas. "O Brasil trem que ter grandes empresas para competir internacionalmente", afirmou.O empresário disse rejeitar o mito de que fusões trazem o desemprego. "Não é verdade. A própria Vale tem atualmente mais de 20 mil empregados trabalhando em canteiros de diversas obras", afirmou.Agnelli afirmou que a Vale não tem intenção de adquirir o controle de empresa siderúrgica no Brasil ou no exterior. "Nós apoiamos o aumento de produção, mas não queremos ser concorrentes de nossos clientes", disse.O executivo afirmou que a mineradora, que divulgará os resultados financeiros do terceiro trimestre na quarta-feira, deve manter um balanço em linha com as expectativas anunciadas no início do ano.O presidente da Vale disse que o projeto de Sossego (PA) para a exploração de cobre está adiantado e que as operações devem ser iniciadas em março de 2004. Segundo ele, a estrutura de estradas e pontes já foi concluída e os equipamentos estão encomendados. Os investimentos da empresa no projeto devem chegar a US$ 383 milhões.O executivo participou hoje da solenidade de inauguração do novo laminador de tiras a quente da Companhia Siderúrgica de Tubarão, em Serra, a 30 km de Vitória.

Agencia Estado,

11 de novembro de 2002 | 17h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.