coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Vale quer reduzir custos com produção em novas minas

O aumento de produção de minério de ferro da Companhia Vale do Rio Doce, que investirá US$ 11 bilhões no ano que vem, deve trazer reduções de custos para a companhia. O presidente da Vale, Roger Agnelli, afirmou hoje em Nova York que as minas operadas atualmente pela empresa estão cada vez mais profundas e com distâncias maiores para transportar o material descartado. "As novas minas terão uma relação de custo muito mais favorável", afirmou.Com isso, segundo ele, a diferença de custo entre a Vale e as mineradoras estrangeiras deve ficar ainda maior. "Hoje as minas que consideramos caras já possuem um custo muito inferior às estrangeiras. Com as minas novas, ganharemos ainda mais competitividade", disse. Após os investimentos, a produção da mineradora passará das atuais 300 milhões de toneladas de minério de ferro por ano para 325 milhões de toneladas em 2008. Até 2012, quando os aportes de US$ 59 bilhões estiverem concluídos, a produção de minério chegará a 422 milhões de toneladas.O executivo destacou ainda que o investimento foi motivado pela grande demanda do mercado mundial. "A lógica da nossa decisão está baseada na demanda já verificada em nossos clientes", afirmou. De acordo com ele, a China, a Índia e outros países asiáticos continuarão a ser os principais propulsores do mercado mundial de metais nos próximos anos. Além da expansão no setor de minério de ferro, a Vale também planeja expandir sua atuação na área de níquel, cobre, alumínio, carvão e fertilizantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.