Vale reduz previsão de investimento para US$ 9 bi no ano

Orçamento da mineradora para este ano caiu 36,5%; corte representa US$ 5,2 bilhões a menos

AE, Agencia Estado

21 de maio de 2009 | 19h17

A Vale cortou em 36,5% sua projeção de investimentos para o ano de 2009. Os investimentos, anteriormente projetados em US$ 14,235 bilhões (anunciados em 16 de outubro de 2008), passaram para US$ 9,035 bilhões, segundo fato relevante da empresa enviado hoje à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). No início desta semana, o presidente da mineradora, Roger Agnelli, tinha dito que a revisão seria anunciada em junho, e o novo montante poderia ficar entre US$ 10 bilhões e US$ 11 bilhões.  

 

 

Veja também:

 

Chineses querem redução de 40% nos preços da Vale

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

"Essa revisão reflete basicamente variação de preço das moedas nas quais nossos dispêndios são denominados, revisão de custos de equipamentos e de implantação, atrasos associados principalmente à obtenção de licenças ambientais e simplificação ou mudança de escopo de alguns projetos", informou a mineradora.

De acordo com o novo orçamento, o item mais penalizado foi o referente a projetos, cuja destinação de recursos foi reduzida em 41,7%, para US$ 5,93 bilhões, seguido por pesquisa e desenvolvimento (P&D), cujo orçamento, inicialmente previsto em US$ 1,473 bilhão, caiu 30%, para US$ 1,031 bilhão. Somados os dois itens, a categoria de crescimento orgânico teve os investimentos reduzidos em 40,3%, para US$ 6,931 bilhões. Os recursos destinados para a manutenção das operações existentes encolheu 19,7% em relação à previsão anterior, para US$ 2,074 bilhões.

Por área de negócio, o orçamento de investimentos da área de minerais ferrosos teve retração de 44,9%, para US$ 2,302 bilhões. Em minerais não-ferrosos, o dispêndio será 35% menor, de US$ 3,109 bilhões. Os investimentos em infraestrutura logística, cuja maior parte será destinada para suportar o plano de expansão de capacidade de produção de minério de ferro, foram revisados para baixo em 38,6%, para US$ 1,858 bilhão, e os em energia caíram 23,4%, para US$ 630 milhões.

A Vale planeja investir US$ 578 milhões no segmento de carvão em 2009, o que representa recuo de 28,5% em relação ao anunciado anteriormente. No segmento de aço, a queda anunciada foi de 27,5%, para US$ 259 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Valeinvestimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.