Vale reforça interesse em alianças com fornecedores

O diretor-executivo de Finanças e Relações com Investidores da Companhia Vale do Rio Doce, Fábio Barbosa, comentou hoje que a empresa tem todo o interesse em fomentar alianças estratégicas com fornecedores nacionais. Entretanto, observou que a companhia é de grande porte, e tem compromissos com seus acionistas. O executivo afirmou que isso tem que ser levado em conta, quando a empresa é confrontada com preços diferenciados, em equipamentos nacionais e importados. "Acho que não podemos fazer o acionista da Vale do Rio Doce pagar por uma distorção de preço (nos equipamentos)", disse. O executivo fez o comentário ao responder uma pergunta do gerente comercial da Dedini Indústrias de Base, Carlos Trubbianelli, em palestra promovida hoje pela Câmara Britânica de Comércio (Britcham-RJ). Trubbianelli comentou que não tem visto muitas parcerias entre Vale e a indústria nacional.Na análise de Barbosa, as diferenças de preços de equipamentos nacionais e importados podem ser corrigidas em debates no âmbito fiscal, por exemplo. "Se não tem uma estrutura fiscal adequada, vamos discutir", disse, considerando que uma empresa como a Vale precisa pensar no bem estar de seus acionistas, tanto no Brasil quanto no exterior.

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

31 de outubro de 2007 | 15h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.