Ricardo Moraes / Reuters
Ricardo Moraes / Reuters

Vale renuncia a uma dívida de US$ 250 milhões na Nova Caledônia

Acordo financeiro foi alcançado após dois anos de negociações com a Vale NC e a Vale Canadá, que administra a extração de níquel da mineradora brasileira

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2019 | 07h00

NOUMÉA, FRANÇA - A mineradora brasileira Vale decidiu renunciar a uma dívida de US$ 250 milhões de dólares de várias províncias de Nova Caledônia, um arquipélago francês na Oceania, que eram acionistas de uma fábrica de níquel, anunciaram as autoridades locais.

"Agora podemos retomar com serenidade nossa colaboração com a Vale", disse Philippe Michel, presidente da Província Sul.

O acordo financeiro para anular a dívida foi alcançado após dois anos de negociações com a Vale NC (Nova Caledônia) e a Vale Canadá, que administra a extração de níquel da empresa brasileira.

O caso começou em 2005, quando três províncias de Nova Caledônia entraram com 5% do capital do projeto de construção de uma fábrica metalúrgica de níquel em Goro da mineradora canadense Inco, que depois foi comprada pela Vale.

Ao longo dos anos, no entanto, por culpa de problemas técnicos e hostilidade da população local, o projeto foi adiado e seu custo, atualmente avaliado em US$ 8 bilhões, disparou, o que provocou enormes dívidas das províncias.

O acordo para renunciar à dívida foi anunciado após a decisão da Vale, em dezembro, de investir US$ 600 milhões em Goro. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.