Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Puxada por Vale, Bovespa fecha em alta pelo 3º dia seguido

Bolsa subiu 0,56%; dados sobre a economia da China impulsionaram os papéis da mineradora, que subiram mais de 3%

Claudia Violante, O Estado de S. Paulo

01 de outubro de 2015 | 18h10

A Bovespa inaugurou o último trimestre do ano em alta, perfazendo seu terceiro pregão consecutivo de elevação. A sessão, hoje, não foi linear, sendo marcada pela volatilidade na primeira etapa de negociação e queda do índice em alguns momentos do dia. Vale e bancos subiram e puxaram os ganhos de hoje. 

O Ibovespa terminou o pregão em alta de 0,56%, aos 45.313,27 pontos. Na mínima, marcou 44.789 pontos (-0,60%) e, na máxima, 45.547 pontos (+1,08%). Nestes três dias no azul, subiu 3,08%. No ano até hoje, acumula perda de 9,39%. O giro financeiro totalizou R$ 6,220 bilhões. 

Os investidores gostaram dos números apresentados pela China, o que favoreceu a forte evolução dos papéis da Vale. O índice dos gerentes de compras (PMI) oficial da indústria da China subiu de 49,7 em agosto para 49,8 em setembro, ante previsão de estabilidade. A leitura seguiu abaixo de 50, indicando contração da atividade, mas alguns viram a estabilização no indicador como um sinal de que os estímulos anunciados por Pequim começam a funcionar. Já o PMI industrial chinês elaborado pela Markit e pela Caixin Media caiu de 47,3 em agosto para 47,2 em setembro, no menor patamar em 78 meses. 

Mas os números conhecidos nos EUA apagaram o bom humor, entre eles os pedidos de auxílio-desemprego, que subiram 10 mil na última semana nos EUA, para 277 mil, acima da previsão de 271 mil. 

As bolsas norte-americanas, assim, passaram a tarde no vermelho e levaram a Bovespa a inverter a trajetória na hora do almoço. O fechamento, no entanto, foi melhor do que o visto durante a tarde. O Dow Jones fechou em baixa de 0,08%, aos 16.272,01 pontos. Mas o S&P subiu 0,20%, aos 1.923,82 pontos, e o Nasdaq terminou com elevação de 0,15%, aos 4.627,08 pontos. 

Vale, ajudada pelos dados da China e também pela alta do dólar, subiu 3,86% na ON e 4,50% na PN. 

Petrobras, por outro lado, até abriu em alta, mas, na esteira da inversão para baixo do preço do petróleo, devolveu os ganhos e fechou em baixa, de 1,99% na ON e de 3,04% na PN. 

Bancos, por sua vez, fecharam majoritariamente em alta: Bradesco PN, +1,35%, Itaú Unibanco PN, +1,43%, Santander unit, +2,38%, mas BB ON caiu 1,91%. 

Mais conteúdo sobre:
bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.