Divulgação
Divulgação

Vale tem lucro de R$ 13,1 bilhões em 2016

Resultado foi atribuído a melhora no preço do minério de ferro e a ajustes contábeis; em 2015, empresa teve prejuízo de R$ 44,213 bilhões

Fernanda Guimarães, Broadcast

23 de fevereiro de 2017 | 07h23

SÃO PAULO - A mineradora Vale terminou 2016 com lucro líquido de R$ 13,1 bilhões, revertendo, assim, prejuízo de R$ 44,2 bilhões visto no ano passado. No quarto trimestre, o lucro foi de R$ 1,573 bilhões ante prejuízo de R$ 33,154 bilhões em igual período do ano anterior. 

"Com uma produção muito forte e com recuperação de preços previa-se que a Vale teria um trimestre muito forte e fecharia o ano com chave de ouro e foi isso o que aconteceu", destaca, em vídeo disponibilizado no site da mineradora, o diretor executivo de relações com investidores da companhia, Luciano Siani.

O Ebitda (lucro antes de juros,impostos, depreciação e amortização) ajustado da Vale foi de R$ 40,906 bilhões no ano passado, quase o dobro do visto um ano antes, quando foi de R$ 21,741 bilhões. A receita operacional líquida foi de R$ 94,633 bilhões, crescimento de 21% ante o visto em 2015. 

"Nós tivemos a melhor geração de caixa..., de US$ 4,8 bilhões, desde o quarto trimestre de 2013, tempos em que o preço do minério de ferro era de US$ 135 por tonelada contra US$ 70 no quarto trimestre de 2016", frisou Siani, apontando que o resultado foi graças ao aumento de volumes e redução de custos.

Os "impairments" em ativos e o reconhecimento de contratos onerosos de operações continuadas, ambos sem efeito caixa, totalizaram R$ 3,9 bilhões em 2016, informou a companhia.

A mineradora havia informado na semana passada que produziu um recorde de 348,8 milhões de toneladas de minério de ferro em 2016, alta de 0,9% ante o ano anterior, devido à melhor performance operacional das minas e plantas no norte do país, consideradas mais rentáveis.

"Por termos uma produção maior, fechamos o ano com a maior geração de caixa do negocio de minério de ferro de toda a indústria", afirmou Siani.

Dividendos. Com o retorno ao lucro anual, a Vale informou que seu Conselho de Administração aprovou proposta de pagamento de remuneração aos acionistas no valor bruto de R$ 4,67 bilhões, em 28 de abril.

A proposta passará ainda pelo crivo de uma Assembleia Geral Ordinária de Acionistas.

Somando-se à primeira parcela distribuída em 16 de dezembro, no valor de R$ 857 milhões, caso o novo pagamento seja aprovado, a Vale distribuirá o montante bruto de 5,5 bilhões aos seus acionistas referente ao exercício de 2016.

(COM REUTERS)

Tudo o que sabemos sobre:
SÃO PAULOValeMosaic

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.