Vale: usina no Pará depende de energia e infra-estrutura

O projeto da Vale de instalar uma usina siderúrgica no Pará em parceria com um investidor estrangeiro depende de investimentos do governo em infra-estrutura, segundo o presidente da companhia, Roger Agnelli. Segundo ele, o projeto ainda está em fase de estudos e ainda não há definições sobre o parceiro. "A questão de energia e infra-estrutura na região Norte é crítica", disse hoje em entrevista coletiva à imprensa.A usina produzirá placas de aço, seguindo os moldes dos projetos da Vale com a alemã Thyssen no Rio de Janeiro e com a chinesa Baosteel no Espírito Santo. Agnelli defendeu que a melhor forma de proteger a floresta Amazônica não é manter a região subdesenvolvida, mas apostar em investimentos que dêem oportunidades para a população local.A Vale também está negociando com o governo do Maranhão para instalar uma siderúrgica no Estado. Agnelli afirmou que teve há poucos dias um encontro com o governador Jackson Lago para debater o projeto. "Um investimento neste setor leva tempo, depende da localização e da infra-estrutura", disse. O executivo destacou que o governo do Rio de Janeiro teve uma participação muito grande no seu projeto com a Thyssen.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.