Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Valor da estatal cresce R$ 48 bi

Ações disparam e Petrobrás ultrapassa gigantes dos EUA

Agnaldo Brito, O Estadao de S.Paulo

09 de novembro de 2007 | 00h00

O valor de mercado da Petrobrás bateu ontem todos os recordes e subiu R$ 48,3 bilhões (US$ 28,3 bilhões) num único dia, após a confirmação da megarreserva de petróleo leve na Bacia de Santos. O novo valor alçou a Petrobrás à 6ª posição entre as maiores companhias nos Estados Unidos, à frente de gigantes como Procter & Gamble, Google, Berkshire Hathaway e Cisco Systems. Até o fechamento da quarta-feira, a estatal brasileira era a 9ª colocada entre as maiores empresas dos Estados Unidos em valor de mercado. A informação é da Economática.A companhia fechou o dia de ontem valendo R$ 385,1 bilhões (US$ 221,9 bilhões). Na quarta-feira, valia R$ 336,8 bilhões (US$ 193,6 bilhões). As ações da empresa dispararam depois que o fato relevante que confirmou as novas reservas de petróleo no Brasil foi distribuído.Na Bovespa, a força do anúncio foi tamanha que manteve o Ibovespa estável em 0,10% num dia de queda das bolsas americanas. As ações PN da Petrobrás fecharam em alta de 14,16%, a R$ 80,20. Foi a 9ª maior valorização diária desde o Plano Real. As ações ON seguiram o ritmo e encerraram o pregão com valorização de 14,45%. O papel encerrou o dia a R$ 93,30. Essa valorização foi a 7ª maior em termos diários também desde o Plano real.As parceiras da Petrobrás no Campo de Tupi também fecharam o dia com saldo positivo nas bolsas. Em Londres, as ações da britânica BG Group encerraram o dia em alta forte de 9,77%. A Petrogal também teve um dia de forte valorização na bolsa portuguesa. As ações da companhia subiram 14%.A direção da BG no Brasil não se pronunciou sobre o novo campo. Os investimentos da companhia no Brasil alcançam US$ 1,5 bilhão. A BG prospecta petróleo e gás em oito campos do País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.