finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Valor da safra agrícola de 2006 teve queda de 15,1%

Real forte e cotação internacional baixa provocaram redução, segundo IBGE

Jacqueline Farid, O Estadao de S.Paulo

21 de julho de 2007 | 00h00

A valorização do real e a baixa cotação dos produtos agrícolas no mercado internacional levaram a uma queda nominal (sem descontar a inflação) de 15,1% no valor de produção da safra agrícola de 2006 em relação a 2005, o que representa uma redução de R$ 7,3 bilhões de um ano para o outro. A expectativa é que a variação de valor seja positiva em 2007.Os dados foram divulgados ontem na Pesquisa Agrícola Municipal (PAM 2006), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O analista da área de produção agrícola do instituto, Carlos Alfredo Guedes, disse que a queda foi conseqüência especialmente da valorização do real ante o dólar e dos preços internacionais desfavoráveis no primeiro semestre do ano passado. ''''Se essa comparação (do valor de produção) for feita em relação a 2004, a redução chega a 35,4%, ou a mais de R$ 22 bilhões.''''A queda no valor da produção foi apresentada como uma das justificativas para a redução de 5,2% da área plantada da safra 2006 em relação a 2005, interrompendo a seqüência de crescimento desde 2001. Outro motivo apontado foi a falta de chuvas regulares. O recuo na área não impediu que a safra atingisse 117,3 milhões de toneladas no ano passado, 4,1% maior que a safra anterior.O gerente do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, Neuton Rocha, afirma que os dados relativos a valor de produção serão positivos em 2007. Ele argumenta que os preços internacionais começaram a subir no fim do ano passado e prosseguem em trajetória de alta. ''''Em 2007, com certeza o valor da produção vai subir bem e poderá haver uma tendência de aumento de preços nos próximos anos'''', disseRocha avalia que o interesse pelo etanol deverá reduzir a área plantada mundial de soja - com aumento da produção de milho -, pressionando para cima os preços do principal produto da safra brasileira. Para ele, apesar da queda nominal no valor de produção, a safra 2006 foi importante para a recuperação da produtividade no campo, especialmente no Sul.SOJAProduto mais importante da safra do ano passado, com 43% da produção total, a soja registrou uma colheita de 52,26 milhões de toneladas - 2,5% maior que a safra anterior, superando o recorde de 2003, de 51,91 milhões de toneladas.Apesar do aumento da produção, a área plantada caiu 5,7% na safra passada ante a anterior. Segundo Guedes, houve esse recuo porque na fase de intenção do plantio os produtores esperavam uma queda de preços, que se confirmou em 2006.Por outro lado, houve aumento no rendimento médio nacional da cultura, que ficou em 2.380 kg/hectare, 6,7% maior que no ano anterior. Os três principais Estados produtores de soja em 2006 foram Mato Grosso (29,7% do total), Paraná (17,8%) e Rio Grande do Sul (14,4%). Entre os municípios, o destaque de produção de soja ficou com Sorriso (MT), com 3,4% da safra nacional.No ranking da safra agrícola total em 2007, os principais municípios, em relação ao valor da produção, foram São Desidério (BA), Sapezal (MT), Sorriso (MT) e Campo Novo do Parecis (MT). Entre os Estados, a liderança, no que diz respeito ao volume produzido, ficou com o Paraná (19,8%), seguido de Mato Grosso (18,9%) e Rio Grande do Sul (17%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.