AP Photo/Kin Cheung
AP Photo/Kin Cheung

Valor do bitcoin despenca mais de 30% em 24 horas

Moeda virtual operou, durante algumas horas, abaixo de US$ 12 mil; para operadores, correção seria normal após forte valorização

The New York Times, O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2017 | 22h04

Após dias de altas estratosféricos no valor, a moeda digital bitcoin atingiu a maior queda dos últimos três anos, causando pânico entre os investidores do mundo inteiro. O valor do bitcoin, que aumentou muito ao longo do ano, registrou nesta sexta-feira, 22, queda de mais de 30% em relação ao dia anterior e de 40% em relação ao pico no início deste mês.

Durante algumas horas nesta sexta, a moeda operou abaixo de US$ 12 mil, mas recuperou fôlego e se mantinha em torno de US$ 14 mil no início da noite. A moeda chegou a ser cotada a US$ 20 mil no dia 17 deste mês. As causas dessa queda não ficaram claras, embora se saiba que esse é um mercado extremamente volátil.

++ Fabricante de chás muda de nome para 'blockchain' e dispara 289% na bolsa

Nos últimos meses, o bitcoin se descolou de algumas de suas tradicionais associações, como a de ser “a moeda do mercado negro”, ao ser adotada por fundos de hedge, bancos e pequenos investidores comuns. O blockchain, infraestrutura que funciona como esqueleto da moeda, no entanto, ainda é desregulado e está em fase de desenvolvimento, o que provoca desconfiança no mercado.

Os reflexos disso começaram a ser vistos. A Coinbase, uma empresa de San Francisco que se tornou o principal lugar onde os americanos comuns compram bitcoin e uma das empresas mais altamente regulamentadas da indústria, diminuiu as transações da moeda nas últimas semanas. Isso aconteceu novamente nesta sexta, quando o preço do bitcoin estava despencando, levando a agonia para muitas pessoas que tentavam se livrar da moeda com boa parte dos investidores.

++ Dupla sertaneja começa a cobrar cachê em bitcoin

Na internet, o desespero dos investidores foi registrado em vários comentários. “Eu estive investindo nisso por mais de um ano e estou enlouquecendo”, publicou um usuário no Reddit, um site que funciona como fórum online e conta com milhões de participantes. 

Para evitar catástrofes, páginas de comunidades especializadas na moeda virtual divulgaram números de telefone para atender os mais desesperados. “Se alguém está deprimido pela queda súbita do preço, lembre-se de que muitos de nós estamos passando pelo mesmo”, dizia um post, que obteve mais de 400 respostas no Reddit. 

A desaceleração não atingiu apenas o bitcoin, mas quase todas as outras moedas virtuais que registraram alta no último ano. Ethereum e tokens, além de criptomoedas menos conhecidos, como EOS e ZCash, caíram ainda mais do que o bitcoin.

No entanto, não é a primeira vez que o bitcoin e outras moedas virtuais passaram por um ciclo de boom e queda. Em 2013, o preço do bitcoin subiu primeiro para um máximo de US$ 200 antes de começar a cair. Meses depois, o investimento se popularizou na China e o preço da moeda foi a mais de US$ 1.200, sofrendo queda nos meses seguintes.

Muitos observadores de bitcoins de longa data têm defendido que os ganhos recentes teriam de ser seguidos por algum tipo de correção. “Uma grande venda com consolidação prolongada num nível mais baixo seria a coisa mais saudável”, disse Ari Paul, sócio-gerente do fundo de hedge de moeda virtual BlockTower Capital, para seus seguidores no Twitter.

Mais conteúdo sobre:
Bitcoin [moeda virtual]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.