Valor do contrato do trem-bala sobe para R$ 244,199 bi

O valor do contrato de operação do Trem de Alta Velocidade (TAV) que ligará Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro aumentou em quase R$ 2,5 bilhões. Com isso, as receitas que poderão ser obtidas ao longo de 40 anos pelo concessionário que vencer o leilão, marcado para 19 de setembro, passaram de R$ 241,738 bilhões para R$ 244,199 bilhões.

EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

02 de julho de 2013 | 10h14

De acordo com o edital revisado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e publicado nesta terça-feira, 02, no site da Agência, além dos recursos advindos das passagens, cuja tarifa-teto foi mantida no texto do edital em R$ 0,49 por quilômetro (mais a correção pelo IPCA quando o modal entrar em operação), a concessionária do trem-bala poderá contar com receitas extraordinárias, explorando outros serviços complementares ao transporte de passageiros e mesmo o espaço nas estações. De acordo com o contrato, a ANTT terá direito a 9% dessa receita líquida extraordinária, que será revertida para a modicidade tarifária.

Tudo o que sabemos sobre:
trem-balaoutorgacontratoalta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.