Valorização do real faz lucro da Aracruz cair 6% no trimestre

Produtora de celulose registra lucro líquido de R$ 260,9 milhões entre os meses de julho e setembro

Alberto Alerigi Jr., da Reuters,

09 de outubro de 2007 | 09h12

A maior produtora mundial de celulose branqueada de eucalipto, Aracruz, anunciou nesta terça-feira, 9, lucro líquido de R$ 260,9 milhões no terceiro trimestre, queda de cerca de 6% sobre o mesmo período do ano passado.   O resultado foi influenciado por valorização de cerca de 11,7% do real sobre o dólar no período, apesar do preço da celulose em dólares mais alto em 3% e do ligeiro crescimento do volume de vendas, informou a Aracruz em comunicado.   A geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 394,4 milhões de julho a setembro, ante R$ 454,5 milhões em igual intervalo de 2006. A margem foi de 45%, ante 48% registrados um ano antes.   A receita líquida somou R$ 873 milhões no trimestre passado, ante R$ 938,2 milhões obtidos um ano antes. Em volume, as vendas de celulose somaram 753 mil toneladas, alta de 1% sobre o terceiro trimestre de 2006. O valor inclui os 50% que a empresa possui na joint venture Veracel, na Bahia.   A Aracruz, que aumenta preços de celulose a partir deste mês, informou que o volume de vendas no trimestre foi limitado pela capacidade de oferta de celulose. O volume foi afetado por paradas anuais para manutenção da "unidade Barra do Riacho (fábricas 'A' e 'C') e a antecipação da parada anual para manutenção da unidade Guaíba, antes programada para o quarto trimestre", informou a empresa em comunicado ao mercado.   A Aracruz abre a temporada de divulgação de resultados corporativos de terceiro trimestre de empresas listadas na Bolsa de Valores de São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Aracruzcâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.