Vantagens do mercado livre de energia vão além do preço
Conteúdo Patrocinado

Vantagens do mercado livre de energia vão além do preço

Contratos customizados permitem definir índice de reajuste, horário de consumo e diferentes volumes ao longo do ano

Votorantim Energia, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

28 de julho de 2021 | 10h48

A migração de consumidores para o mercado livre de energia neste ano segue batendo recordes, estimulada pela elevação nos preços do ambiente regulado. A disparada do IGP-M, que corrige parte das tarifas, o aumento nos encargos e também o reajuste da Bandeira Vermelha patamar 2, com o acionamento das termelétricas, pesam no bolso do consumidor cativo. Diante desse cenário, os benefícios do mercado livre vão muito além do preço menor e podem ser potencializados com a customização dos contratos para que se encaixem nas demandas do consumidor.

Instituições que possuem demanda instalada a partir de 500 kW podem fazer portabilidade de sua conta e escolher o seu fornecedor. A redução no valor pago pela energia, ao migrar para o mercado livre, fica entre 25% e 30%, com impacto importante na competitividade das empresas. Mas a decisão de deixar o mercado cativo implica, ainda, em outros fatores.

Eduardo Diniz, gerente-geral de Comercialização da Votorantim Energia, explica que, além da redução de custo significativa na conta de energia, esse ambiente permite outros benefícios que repercutem na cadeia do negócio do cliente. “A principal característica do ambiente de livre de contratação é a flexibilidade, com negociação das cláusulas. Nosso papel, enquanto fornecedor, é entender a necessidade do negócio do cliente e indicar um produto que extraia o máximo de benefícios deste novo ambiente.”

A previsibilidade de custos com o insumo, com contratos de longo prazo, preço e volume negociados, é fator importante na gestão das empresas. “A partir destes três pontos –preço, volume e prazo–, são muitas as alternativas para customizar os contratos de acordo com a necessidade de cada um.”


Escolha do fornecedor

Entre as possibilidades citadas pelo executivo está o ajuste do pagamento da conta ao fluxo de caixa, com acordos que podem jogar a fatura para até 60 dias. “Uma distribuidora de energia, regulamentada, não tem essa possibilidade”, acrescenta Diniz. Com a negociação independente no mercado livre, é possível também definir o índice de reajuste (como IGP-M ou IPCA) ou até não adotar reajuste algum.

Outra oportunidade que ganha relevância, diante da cobrança de boas práticas ESG –socioambientais e de governança–, é a escolha do fornecedor. A compra de energia de fontes renováveis, como eólicas e solar, ajuda as empresas a cumprirem as metas ESG.

Para clientes que possuem uma maior necessidade de flexibilidades no consumo, a Votorantim Energia oferece o ONe, um produto mais simples e ajustável às necessidades de cada segmento. Assim, prédios comerciais que requerem fornecimento maior das 8h às 20h, ou shoppings centers, que consomem mais no final do ano devido à alta temperatura e fluxo maior de pessoas, podem ficar despreocupados com “surpresas” na conta de energia no final de cada mês.

O impacto da pandemia na atividade econômica também evidencia a vantagem da maior flexibilidade nas negociações. Com a queda no consumo de energia, muitas empresas renegociaram seus contratos. “Na Votorantim Energia, fizemos cerca de cem renegociações com nossos clientes, apoiando-os no momento mais crítico, o que permitiu manter a inadimplência abaixo de 1%”, explica Diniz. Um outro exemplo é a crise hídrica que encareceu a energia no mercado spot e a companhia buscou novas soluções para assegurar um preço mais competitivo a quem tem de renovar contratos. “Fechamos um negócio por um preço menor agora, mantendo a competitividade do nosso cliente e alongando o contrato por mais tempo na carteira”, complementa.


Certeza do custo da energia

A Votorantim Energia acaba de iniciar sua atuação com derivativos de energia – operação financeira que permite travar o preço em uma data futura, sem a necessidade da entrega do insumo.

A atuação com derivativos é um importante passo na modernização do setor, ao proporcionar mais liquidez, eficiência e segurança para o mercado.

A modalidade de derivativos de energia elétrica está apenas no começo no Brasil, e a entrada de um grande player como a Votorantim Energia, na visão de Diniz, deve dar mais liquidez ao produto.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
A principal característica do ambiente de livre contratação é a flexibilidade. Nosso papel, enquanto fornecedor, é entender a necessidade do negócio do cliente e indicar um modelo que extraia o máximo de benefícios deste novo ambiente
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Eduardo Diniz, gerente-geral de Comercialização da Votorantim Energia

 

Tudo o que sabemos sobre:
energia elétrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.