Varejo de SP prevê a maior alta na receita desde 2003

O faturamento do comércio varejista da Região Metropolitana de São Paulo, o principal mercado consumidor do País, deve fechar o ano com crescimento entre 5% e 5,5% em relação a 2006, segundo estimativas do presidente da Federação do Comércio do Estado de São Paulo, Abram Szajman.Se as projeções se confirmarem, o varejo encerrará o ano no mesmo ritmo do Produto Interno Bruto (PIB) e com o melhor desempenho desde 2003. De janeiro a outubro, o faturamento real do comércio (descontada a inflação) aumentou 6,2% ante o mesmo período de 2006. Para o Natal, a expectativa é de um acréscimo real de 5% a 6% nas vendas ante 2006."O desempenho do comércio neste ano superou a nossa expectativa inicial, que era de um crescimento de 4%?, diz Szajman. Ele atribui o resultado à ampliação dos prazos de pagamento, queda nas taxas de juros, recuperação da renda e do emprego e ampliação dos importados, que reduziram os custos. O empresário não acredita que o endividamento de longo prazo possa pôr em risco esse ciclo de expansão do consumo, com alta da inadimplência. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.