Varejo deve faturar 10,5% a mais em 2011

Estimativa da Alshop é de um faturamento de R$ 705 bilhões neste ano 

Silvana Mautone, da Agência Estado,

26 de dezembro de 2011 | 10h26

SÃO PAULO - O varejo brasileiro deve encerrar 2011 com um faturamento de R$ 705 bilhões, um volume 10,5% superior a 2010, em termos nominais. O montante não inclui vendas de combustíveis, do setor de construção e do setor automotivo.

Considerando-se apenas as vendas dos shoppings centers, a estimativa é de um faturamento de R$ 104,1 bilhões em 2011, um volume 12% superior ao de 2010.

A frequência média mensal em 2011 nos 802 shoppings em operação no Brasil foi de 472 milhões de pessoas, o que representa um acréscimo de 5,6% sobre 2010.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 26, pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop).

Shopping Center

O setor de shopping center deve crescer em 2012 entre 10% e 12%, em termos nominais. A informação foi dada hoje pelo presidente da Alshop, Nabil Sahyoun. Segundo ele, a presença do investidor estrangeiro no setor também deve continuar crescendo. "Como Estados Unidos e Europa estão em grande dificuldade, os estrangeiros devem continuar investindo no Brasil, porque geramos grandes retornos para esses investidores", afirmou.

De acordo com o dirigente, nas ofertas iniciais de ações (IPO) das empresas de varejo cerca de 75% dos investidores são estrangeiros e esse porcentual tende a ser ampliado nos próximos anos.

Nos próximos dois anos e meio serão inaugurados 113 novos shoppings centers no Brasil. Desse total, 67 serão na região Sudeste, 16 na região Nordeste, 12 na Sul, 11 no Centro-Oeste e sete no Norte.

"Nossa estimativa é que de 35 a 40 novos shoppings por ano serão inaugurados nos próximos cinco anos no Brasil", afirmou Sahyoun.

Tudo o que sabemos sobre:
varejosupermercadosshopping centers

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.