Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Varejo dos EUA dá sinais de reação a reembolso fiscal

Os cheques de reembolso de impostos do presidente George W. Bush às famílias americanas parecem estar surtindo um efeito saudável na economia dos EUA, com as vendas do varejo no país mostrando um inesperado aumento em maio. As vendas do varejo aumentaram 1% no mês, mostrando o dobro da velocidade de expansão esperada. As vendas mostraram o maior aumento desde novembro do ano passado, com a economia recebendo um empurrão importante dos US$ 50 bilhões de parte do plano de estímulo fiscal dado pelo governo. Economistas consultados pela Dow Jones previam alta de 0,5% nas vendas do varejo americano no mês passado.Respaldando o dado de maio, os números de abril e março foram revisados em alta. A queda das vendas de 0,2% originalmente divulgada em março foi revisada para 0,4%, enquanto o aumento original de 0,2% de março passou a indicar alta de 0,5%. "Sugere que os reembolsos tributários estão dando ímpeto aos gastos depois de tudo", disse o economista sênior para os EUA da Capital Economics, Paul Ashworth. Ele observou que o aumento foi alavancado pelos componentes centrais e não pelos preços ascendentes da gasolina. "Como um todo, esse relatório foi muito forte. Significa que o Fed está prestes a elevar as taxas de juros", afirmou Ashworth.Além do dado de vendas do varejo, os preços das importações nos EUA subiram pelo terceiro mês seguido, em maio - alta de 2,3%, com os preços das importações vindas da China batendo um novo recorde, sugerindo que os preços mais elevados do petróleo e o enfraquecimento do dólar estão fomentando as pressões inflacionárias. As informações são da Dow Jones.

PATRICIA LARA, Agencia Estado

12 de junho de 2008 | 12h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.