Varejo recuperou níveis pré-crise, aponta IBGE

Desempenho do mercado interno e medidas do governo fazem vendas atingirem nível recorde

JACQUELINE FARID, Agencia Estado

15 de setembro de 2009 | 12h08

Um ano após o início dos efeitos mais graves da crise internacional no País, o comércio varejista exibe um nível de vendas recorde, com tendência de crescimento, segundo observou o técnico da coordenação de serviços e comercio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Reinaldo Pereira. "No último trimestre do ano passado, o comércio varejista ressentiu um pouco com a crise, com redução do nível de vendas. Depois, com as medidas do governo e o desempenho do mercado interno, hoje estamos até acima do patamar de vendas do início da crise", afirmou Pereira.

 

Veja também:

especialUm ano após auge da crise, economia se recupera

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialDicionário da crise 

especialComo o mundo reage à crise

 

Ele acrescentou que "o comércio neste momento está acima do nível (de vendas) da chegada da crise, estamos num momento bom, recuperamos os níveis pré-crise e, com a tendência de crescimento da economia, a tendência do varejo é melhorar, crescer". Ainda de acordo com Pereira, a redução no ritmo de crescimento das vendas ante mês anterior (de 1,7% em junho para 0,5% em julho) "não significa uma tendência". Segundo ele, o indicador ante mês anterior é de curtíssimo prazo e a tendência é mais clara no índice de média móvel trimestral, que mostrou aceleração no crescimento em julho.

 

Vendas do varejo crescem 0,5%

 

As vendas do comércio varejista subiram 0,5% em julho, ante junho, na série com ajuste sazonal, apontou pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo IBGE. Na comparação com julho do ano passado, as vendas aumentaram 5,9%, um resultado que ficou também abaixo da mediana projetada por analistas. Nesta comparação, as projeções variavam de 5,50% a 7,20%, com mediana de 6,20%. No ano, as vendas do varejo acumulam alta de 4,7% e em 12 meses, de 5,8%.

 

Vendas do setor automotivo caem 10,4%

 

O segmento de veículos, motos, partes e peças registrou queda de 10,4% nas vendas em julho ante junho e recuo de 4,9% em relação a julho de 2008, aponta o IBGE. As vendas de veículos e motos, partes e peças haviam aumentado 11,1% em junho na comparação com os números de maio e 20,8% em relação a junho do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
vendasvarejoIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.