Varejo tem alta de 3,5% no faturamento em julho, diz índice da Cielo

A receita de vendas do comércio varejista brasileiro cresceu 3,5 por cento em julho sobre o mesmo mês do ano passado, descontada a inflação, segundo índice apurado pela empresa de meios de pagamento eletrônico Cielo.

REUTERS

14 de agosto de 2014 | 16h59

Segundo o levantamento, divulgado nesta quinta-feira, o ICVA, como o índice é conhecido, subiu 9,6 por cento no período em termos nominais.

Se descontados os efeitos de calendário, o ICVA aponta que o varejo teria crescido 3,7 por cento na receita deflacionada durante julho em relação ao mesmo mês de 2013, segundo a Cielo.

O gerente de inteligência da Cielo, Gabriel Mariotto, afirmou que o índice de julho "foi afetado, extraordinariamente, pelo efeito da deflação no setor de companhias aéreas, o que impactou o índice deflacionado do setor. Excluindo esse efeito, o varejo apresentaria uma leve desaceleração". Em junho, a inflação das companhias aéreas medida pelo IPCA ficou em 21,95 por cento ante queda de 26,86 por cento em julho.

Nesta quinta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) afirmou que as vendas no varejo do Brasil recuaram 0,7 em junho sobre maio, a terceira queda mensal do ano e a pior desde maio de 2012. Na comparação com junho de 2013, as vendas varejistas subiram 0,8 por cento.

Em junho, o ICVA apurou alta de apenas 0,5 por cento sobre um ano antes, em um movimento atribuído à Copa do Mundo.

(Por Alberto Alerigi Jr., edição de Luciana Bruno)

Tudo o que sabemos sobre:
VAREJOINDICECIELOJULHO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.