Varig acusa Gol de praticar dumping

O presidente da Varig, Ozires Silva, disse hoje que a Gol está praticando tarifas 30% menores que a South West Airlines, o que mostra, segundo ele, "que a empresa está operando no vermelho e com dumping no mercado". O executivo usou a comparação porque, segundo ele, a Gol está justificando as suas tarifas com o argumento de que elas são similares às da companhia aérea norte-americana. "Não sei até onde isso vai, mas de qualquer maneira a Varig não vai entrar em guerra tarifária", afirmou Ozires. Ele acrescentou que qualquer política de dumping que a Varig fosse acompanhar não responderia aos seus interesses ou aos dos consumidores e que a empresa não vai realizar promoções neste momento. Ele afirmou ainda que a entrada da empresa aérea Gol não mudou em nada a estratégia da Varig. "Nossos números não foram afetados até agora", afirmou, acrescentando que possivelmente o público da Gol não é o mesmo que o da Varig. Desregulamentação - Ozires Silva defendeu há pouco a desregulamentação do setor aéreo brasileiro, especialmente no que diz respeito à liberação das tarifas. "O governo está relutante em liberar as tarifas", disse o executivo. Ele explicou que o Brasil pode seguir o exemplo dos EUA, onde o setor foi desregulamentado em 1993 e obteve resultados positivos. Ele acrescentou que a liderança das empresas brasileiras nos vôos entre Brasil e EUA inverteu-se nos últimos 15 anos. Hoje, as empresas brasileiras têm 30% desse mercado e os outros 70% correspondem à fatia das empresas norte-americanas. Atualmente, os vôos entre Brasil e Estados Unidos são responsáveis por 25% do faturamento da Varig. Estes vôos também representam 40% do tráfego internacional da empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.