Varig cancela 66% dos vôos nesta terça-feira

Entre a zero hora desta terça-feira até as 8h da manhã, a Varig cancelou cerca de 66% dos vôos que estavam programados para esse período. Segundo dados da Infraero, estatal que administra os aeroportos brasileiros, foram cancelados 70 vôos pela companhia, de um total de 105 previstos entre nacionais e internacionais. Dos 84 vôos domésticos, 62 foram cancelados e oito dos 21 internacionais previstos foram suspensos.As salas de espera do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, continuam lotadas de passageiros da Varig que não conseguiram embarcar e acabaram dormindo por lá, conforme apurou a Rádio Eldorado. A dificuldade dos passageiros que estão no exterior também está caótica. Os problemas que se concentravam apenas nas conexões na chegada a São Paulo, agora já começam desde a origem. Uma passageira que saiu de Frankfurt com destino a Curitiba teve de se dirigir primeiro a Milão, onde foi informada que embarcaria para São Paulo, mas que o trajeto entre São Paulo e Curitiba era incerto. Sem conseguir chegar ao seu destino a partir de Cumbica, a passageira estava, nesta manhã, a caminho de Congonhas, para tentar um vôo. Segundo ela, as rádios em Frankfurt já alertam sobre os problemas com a Varig e seus possíveis reflexos nos aeroportos alemães.Todas as despesas com alimentação e refeição estão sendo pagas pelos próprios passageiros que não conseguem embarcar. A Varig afirma que, por causa da atual crise financeira que enfrenta, seus vauchers não estão sendo aceitos nos hotéis e restaurantes.Segundo uma passageira, que saiu de Fortaleza às 11 horas de segunda-feira e ainda não conseguiu chegar a Manaus, os próprios funcionários da empresa começam a mostrar sinais de impaciência. Quando solicitou um hotel para passar a noite, o funcionário lhe disse: "Você não tem onde dormir hoje? E nós que estamos há dois meses sem receber nosso pagamento?".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.