Varig cancelou hoje 180 de 356 vôos programados

A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) informou que, até às 18 horas de hoje, a Varig cancelou 180 vôos de um total previsto de 356, entre vôos nacionais e internacionais. No cenário doméstico, foram cancelados 154 de 316 programados e, no internacional, 26 de um total de 40. Hoje, o ministro da Defesa, Waldir Pires, sustentou que a prioridade do plano de emergência definido pela Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) para os próximos três dias é trazer de volta os brasileiros que viajaram para o exterior pela Varig. O ministro não descartou a possibilidade de uso de aviões da Força Aérea para trazer esses passageiros de volta, mas disse que é mais eficaz, num primeiro momento, uma articulação das demais empresas nacionais que fazem vôos para o exterior.Contudo, questionado sobre qual conselho daria ao passageiro da Varig que deseja viajar nos próximos dias para um destino dentro do País mas está com dificuldade para embarcar, ele respondeu: "Meu conselho é que volte para casa e aguarde um pouquinho".Empresas disponibilizam lugaresA TAM comunicou nesta quarta-feira que, "para atender demanda extra de passageiros no mercado doméstico", disponibilizará 14 vôos de reforço entre as próximas quinta e sexta-feira. Na nota, porém, não foi feita qualquer referência à crise enfrentada pela Varig, que desde o final da última semana cancela vôos diariamente. A empresa, a Gol e a Oceain Air informaram que continuarão a aceitar passageiros da Varig que tenham vôos cancelados por tempo indeterminado. A medida faz parte do plano de contingência negociado entre a Anac e as principais companhias aéreas do País. Porém serão transferidos passageiros conforme horários e lugares disponíveis.Vôos internacionaisA Anac informou hoje que, até as 15h30 de hoje, 6.000 passageiros, conforme informações levantadas por técnicos da Agência na sede da Varig, tinham reservas de viagens para o exterior ou de volta para o Brasil para o período de hoje até sexta-feira, prazo em que a Varig está impedida, por decisão de juízes estaduais norte-americanos, de movimentar 18 aeronaves arrendadas.Desse total, 4.000 passageiros têm como destino a Europa ou programaram a volta de lá e, desses 1.600 são clientes da empresa com bilhetes de ida e volta para a Alemanha, onde se realiza a Copa do Mundo de Futebol. A Anac prometeu que, até hoje à noite, repassará mais detalhes a respeito desses passageiros, que devem ser abrangidos pelo plano de emergência anunciado ontem à noite pela Agência.O fato é que a Varig será "obrigada a implementar" uma adequação de sua malha de vôos, que inclui a suspensão temporária de algumas rotas nacionais e internacionais. A companhia esclareceu que, entre os motivos da adequação, está a negociação da companhia com empresas de leasing. Passagens são vendidasMesmo com a suspensão temporária de alguns de seus trajetos internacionais, passagens aéreas com saída do Aeroporto Internacional de Guarulhos para esses destinos já podem ser compradas pelo no site ou pelo telefone de atendimento da Varig, após o vencimento desta suspensão. O fato é que não há nenhuma garantia de que, passado este prazo, que acabaria nesta sexta-feira, os vôos serão retomados. Um atendente da companhia disse à reportagem do Portal Estadão que os vôos são garantidos, e que, havendo qualquer tipo de problema nas decolagens, a Varig encaminhará seus passageiros à outra empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.