Varig deve ser vendida por preço superior ao mínimo fixado

A Varig deve ser vendida a um preço superior ao mínimo fixado pelo leilão. A expectativa é do executivo da consultoria Alvarez & Marsal Marcelo Gomes, responsável pela reestruturação da companhia aérea. O executivo acredita que haverá no mínimo três ofertas. "O interesse dos investidores no data room foi grande e tenho certeza que outras propostas vão aparecer", disse. Gomes considerou a decisão da última quarta-feira da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, de que o novo comprador não herdará dívidas trabalhistas e fiscais da companhia aérea, deu muita segurança aos investidores. Gomes chegou por volta das 9 horas desta quinta ao hangar da Varig, no aeroporto Santos Dumont, Rio de Janeiro, onde será realizado leilão por volta das 10 horas. Interessados Segundo pessoas envolvidas com o negócio, a companhia aérea OceanAir aparece como favorita. Seu dono, o empresário German Efromovich, negociou intensamente nos últimos dias com autoridades do governo e da Justiça garantias para entrar no leilão sem correr o risco de herdar dívidas da Varig.Correm por fora o fundo de investimento Matlin Patterson, que comprou a VarigLog (empresa de logística da Varig), e um fundo canadense, que estaria sendo representado pelo escritório de advocacia Ulhôa Canto, Rezende e Guerra."A OceanAir tem interesse e vai participar do leilão", afirma uma fonte que acompanha as negociações. Segundo essa fonte, a OceanAir acessou o data room até às vésperas do leilão e tem interesse em preservar o nome Varig no mercado. Segundo fontes do mercado, a OceanAir teria considerado fazer uma proposta de US$ 150 milhões no leilão.A companhia portuguesa TAP, a empresa de reservas de passagens Amadeus, TAM e Gol estiveram no data room. Mas, segundo fontes, estariam inclinadas a desistir do leilão.Opções A primeira opção tem um preço mínimo de US$ 860 milhões e inclui rotas nacionais e internacionais. Ficam de fora as dívidas, e a área comercial, com as receitas do Programa Smiles e a venda de passagens.Na segunda opção, será vendida a Varig Regional, com as operações no Brasil, pelo preço mínimo de US$ 700 milhões. Não estão incluídas as dívidas, a parte internacional e o Smiles.As duas opções de venda prevêem que, se não aparecerem propostas na primeira rodada do leilão, não haverá preço mínimo na etapa seguinte.Este texto foi atualizado às 09h23.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.