Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Varig e TAM fecham contrato de pré-fusão

A Varig e a TAM divulgaram no final da tarde desta quarta-feira documentos idênticos informando que celebraram hoje um contrato para confirmar os termos da possível fusão entre as companhias aéreas. O contrato não efetiva, nem conclui a fusão, mas estabelece compromissos e termos da associação que, se for concluída, consistirá na reunião de todas as atividades de transporte aéreo. Ficaram de fora do contrato assinado hoje as operações com aeronaves cargueiras, da Varig, Rio Sul e Nordeste, com as mesmas atividades da TAM.A duas empresas fixaram o prazo de 120 dias para concluir a fusão. Caso seja necessário, o prazo será prorrogado por mais 90 dias. O contrato assinado foi firmado em caráter irrevogável, mas poderá ser suspenso se as partes não cumprirem algum item. As empresas dizem ainda que o processo de associação está regular no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).Em Brasília, o BNDES informou que somente se pronunciará sobre a fusão Varig/TAM após receber um documento mostrando que a união é firme e irreversível. Só a partir daí o banco estatal poderá analisar uma possível ajuda às companhias aéreas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.