Varig: Infraero apoiará proposta que dê mais chances de reaver dívida

A Infraero, que administra os 66 aeroportos do País, pretende apoiar na assembléia de credores da Varig, marcada para o próximo dia 10, a proposta de venda da companhia que lhe dê mais chances de reaver a dívida de R$ 600 milhões da companhia. O presidente da estatal, brigadeiro José Carlos Pereira, disse nesta terça-feira ao Estado que ainda desconhece detalhes da oferta de US$ 485 milhões apresentada pela VarigLog, ex-subsidiária da Varig e agora controlada pela Volo. "O que queremos é o nosso dinheiro de volta e não pretendemos renunciar a um único tostão", afirmou o brigadeiro.Apesar dos rumores que circularam nos últimos dias, o brigadeiro informou que não houve até o momento qualquer encontro da diretoria da Infraero com representantes do fundo americano Matlin Patterson. O empresário chinês Lap Chan, executivo do fundo que integra a Volo, estaria no Brasil antecipando negociações individuais com os credores da companhia aérea. "Até agora, não houve qualquer contato", garantiu Pereira.Mesmo frisando que não abrirá mão do que tem a receber da Varig, o presidente da Infraero não descartou a possibilidade de uma negociação na forma de pagamento do débito. "Sabemos que R$ 600 milhões não surgem da noite para o dia", completou. Essa dívida se acumulou nos últimos três anos. Trata-se basicamente de tarifas aeroportuárias que deixaram de ser pagas pela empresa aérea para poder utilizar as instalações dos aeroportos em pousos, decolagens e manutenção das aeronaves. Tarifas de embarque Para piorar, desde abril deste ano, a Varig também parou de recolher à Infraero as tarifas de embarque que são pagas pelos usuários quando compram as passagens aéreas. A Infraero denunciou a empresa ao Ministério Público por apropriação indébita de R$ 35 milhões, já que não são recursos da companhia. Além disso, desde sábado, passou a cobrar da Varig o repasse com um dia de antecedência dessas tarifas para autorizar as operações diárias. Na terça-feira, a Infraero confirmou o depósito de R$ 175 mil relativos aos vôos desta quarta-feira. Foi o terceiro pagamento antecipado. Na semana passada, a Variglog liberou US$ 7 milhões para manter o funcionamento operação da Varig. A proposta de compra da VarigLog, que será submetida no próximo dia 10 a aprovação dos credores, prevê uma injeção inicial de recursos de até US$ 20 milhões.Segundo os dados da estatal, a Varig cancelou na terça-feira 49,7% dos vôos programados. Estavam programados 376 vôos com destinos nacionais e internacionais. Desse universo, foram cancelados 187 vôos, dos quais 160 domésticos e 27 internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.