Varig pede "contribuição rápida" do governo

O presidente da Varig, Roberto Macedo, pediu hoje uma "contribuição rápida" do governo ao setor de aviação, citando a ajuda do governo norte-americano para socorrer as companhias do setor naquele país. Em audiência pública na Comissão de Turismo do Senado, Macedo reconheceu que o governo demonstra preocupação com a aviação comercial, mas, na prática, só apresenta sugestões econômicas. "Há um descasamento entre a vontade política e a ação na outra ponta", que só aparece do ponto de vista comercial, afirmou.Segundo Macedo, a Varig recebe um tratamento melhor do ponto de vista do crédito dos fornecedores no exterior do que no próprio Brasil. Ele se referia, sem citar a empresa, à BR Distribuidora, que exige pagamento antecipado do combustível que fornece à companhia. Da audiência participam dirigentes de todas as companhias de aviação comercial do País, do Departamento de Aviação Civil e dos sindicatos das companhias e das agências de viagens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.