Varig receberá US$ 48 milhões pela venda da Variglog

A Varig deve receber até o final do mês de agosto os US$ 48 milhões referentes a duas operações que fazem parte do plano de reestruturação de suas dívidas. O presidente executivo da Varig, Omar Carneiro da Cunha, explicou que, do total esperado, US$ 38 milhões vêm da venda da Variglog, empresa de logística e transporte de cargas da Varig, para o fundo de investimentos americano Matlin Patterson.A venda da Variglog ainda depende da aprovação da Fundação Rubem Berta, acionista majoritária da Varig. "As conversas que temos tido indicam que tudo será resolvido a contento", afirmou. O valor total da operação de venda da Variglog é de US$ 100 milhões, mas serão descontados contingências e passivos da empresa, o que resulta nos US$ 38 milhões líquidos.Os outros US$ 10 milhões que a Varig deve receber até o final do mês, compondo o total de US$ 48 milhões, serão provenientes do adiantamento de recebíveis do cartão Visa. A operação com o Visa prevê um pagamento total de US$ 50 milhões, sendo esta primeira tranche em agosto e uma segunda, de US$ 40 milhões no final de setembro.O presidente da companhia acredita que este valor possibilitará à Varig "respirar" por pelo menos seis meses, quando coloca em prática seu plano de reestruturação.Corte de gastos pode incluir demissõesCunha afirmou também que o plano de reestruturação da companhia prevê um corte de no mínimo 30% de custos da empresa e uma meta de corte de até 40%. Para isso, serão "otimizadas" operações internas e não estão descartadas demissões. Hoje, a Varig conta com um quadro de 11,5 mil funcionários das suas três companhias aéreas.A Varig informou ainda que os constantes aumentos no preço do Querosene de Aviação (QAV) repassados pela Petrobras estão dificultando as operações da empresa. Segundo o presidente da companhia, os gastos com combustíveis já chegam a 35% do total dos gastos da empresa.Segundo ele, a empresa vem repassando quinzenalmente a alta internacional do petróleo, apesar de não fazer o mesmo com a gasolina e o diesel no mercado internacional. O executivo disse que o plano de reestruturação deve ser apresentado aos credores e à Justiça até o seu prazo limite, que é de 12 de setembro.

Agencia Estado,

23 de agosto de 2005 | 18h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.