Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Varig tem até dia 20 para apresentar proposta sobre dívida

O presidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), Carlos Wilson Campos, disse hoje que a Varig tem prazo até o dia 20 de dezembro para apresentar sua proposta de parcelamento da dívida com a estatal. A Varig deveria ter entregue ontem a proposta, mas ela não chegou à Infraero, disse Campos, antes de participar de almoço com o governador gaúcho, Germano Rigotto (PMDB), o prefeito de Porto Alegre, João Verle (PT), e o prefeito eleito da cidade, José Fogaça (PPS). "Ela deve estar preparando ainda (a proposta)", avaliou Campos. A Varig pagou, na semana passada, 13% da dívida referente a 2004 que tem com a Infraero, o que demonstra o esforço da empresa em encontrar alternativas para saldar o débito, analisou Campos. Ele ressaltou, contudo, que a Infraero irá respeitar o limite da lei em sua tolerância com a companhia aérea. O prazo do dia 20 é o máximo que a Infraero pode esperar, pois precisa fechar seu balanço do ano, explicou. O presidente da Infraero citou que este ano as empresas estão operando com ocupação média entre 75% e 80% dos lugares disponíveis. "Se você não cobra de quem é inadimplente você perde a autoridade de cobrar de quem é adimplente", argumentou, ressaltando que a marca da Varig no exterior "se mistura com a bandeira do Brasil". A Varig tem uma dívida de R$ 129 milhões em tarifas aeroportuárias. Campos explicou que esta é a parte referente a 2004, já que metade da dívida total está securitizada. Caso VaspO caso da Vasp é diferente, conforme Campos, pois além de não pagar a taxa de manobras de navegação aérea a companhia fica com o dinheiro do passageiro, que paga a taxa de manutenção dos aeroportos, descreveu ele. Para Campos, isto constitui "apropriação indébita". Ele também disse que o presidente da Vasp se compromete sistematicamente a pagar a dívida, mas não cumpre o prometido. A Vasp tem 35 aeronaves, mas está operando com 3, segundo ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.