Varig terá de pagar taxas com antecipação, como Vasp

Em decorrência da pressão da Vasp nos gabinetes de Brasília por igualdade de tratamento, a Infraero decidiu exigir também que a Varig pague antecipadamente para operar nos aeroportos brasileiros. A partir de 1º de novembro, se a Varig não pagar ou renegociar os R$ 330 milhões que deve, terá de pagar, antecipadamente e diariamente, todas as taxas aeroportuárias e de operações, como faz a Vasp desde esta quarta-feira.A Infraero rejeitou a "nova" proposta de parcelamento apresentada pela Vasp ao Ministério da Defesa. A proposta sugere a divisão, em seis vezes, da dívida de R$ 11 milhões contraída só nos últimos três meses. De acordo com informações da empresa aeroportuária, essa proposta já havia sido apresentada e descartada.A única chance de a Vasp conseguir algum tipo de negociação com a Infraero, inclusive a reversão na cobrança judicial, seria quitar, à vista, pelo menos metade da dívida, pagando o restante nos próximos dois meses. Se não houver pagamento em dinheiro, não há como começar a negociar. A Infraero avisou que não aceita também que parte do pagamento dos R$ 11 milhões seja estendido para o ano que vem.O ultimato dado à Vasp entrou em vigor nesta quarta. Para utilizar os aeroportos administrados pela Infraero, a companhia teve de pagar antecipadamente R$ 63 mil. Essa operação bancária terá de ser feita a cada dia. Esse valor corresponde à taxa diária de operação da ordem de R$ 2 milhões por mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.